12.9.09

Big Shitty Movies #3: Street Fighter - A Lenda de Chun-li


Atenção Pequeno Gafanhoto!
O texto a seguir contem spoilers!!

Data de Publicação: 12/09/09
Atualizado em: 29/07/2011


Street Fighter - O Filme foi uma das minhas grandes decepções que tive na minha infância (a outra foi descobrir que o cavaleiro de ouro representante do meu signo era uma biba, mas isso é outra história ;x). Como um jogo que contem história e VÁRIOS personagens carismáticos pode se transformar naquilo ?! Mas enfim, depois daquela bomba de 94, SF veria somente a ganhar as telonas em 2009 com a Street Fighter: A Lenda de Chun-li.

A idéia da Capcom era produzir filmes sobre cada personagem (praticamente a mesma idéia da série de filmes X-men Origens), Street Fighter Legends seria a franquia que abordaria cada personagem do game, e o primeiro personagem a estrelar essa série de filmes seria Chun-li, a chinesinha coxuda musa dos jogos de luta. Uma excelente idéia, mas se o filme está nessa seção do blog, já dá para imaginar o que aconteceu.

HERE COMES A NEW PLOT


O Filme foca a história de Chun-li, uma jovem chinesa que tem sua vida alterada após seu pai ser seqüestrado por Bison e seus capangas. Com a morte de sua mãe, a jovem resolve ir atrás da organização criminosa Shadaloo na esperança de salvar seu pai.

Durante essa jornada, ela terá ajuda de Gen, um ex-lider de gangue, que com sua experiência ira mostrar a Chun-Li os caminhos que ela deve seguir para poder enfrentar Bison.

Dá Haduqui Riu!



A primeira coisa que tenho a dizer sobre o filme é: mas que porra foi essa?

Depois do filme com Van Damme, era esperado que a Capcom repensasse uma maneira para trazer as telonas a grandeza que a série possuía...mas não foi o que aconteceu. O filme conseguiu fazer o improvável, ser pior que a versão de 94, que tinha o grande Raul Julia como vilão (que morreu após a gravação do filme...talvez foi o desgosto :P).

O filme tenta passar todo o sofrimento de Chun-li durante a sua jornada, tudo de uma maneira séria, mais tão séria que não há piadinhas no filme, sim não há nenhum momento de alivio cômico. A forma que a história é conduzida já não ajuda muito, e ainda não há momentos em que o telespectador possa pelo menos se divertir?



Street Fighter tem que ser um filme divertido, e não um filme totalmente dramático.

Todo esse drama torna o filme terrivelmente chato!

Assim como e DragonBall Evolution, Chun-Li tem um grave problema: sua adaptação. Mas aqui a descaracterização é tão grande, que consegue superar com "louvor" a porcaria que fizeram com DB. A protagonista Chun-Li é um misto de mocinha sofredora de novela das 8 com dublê de lutadora. Kristin Kreuk se esforça para dar vida a sua personagem (muito mais do que Justin Chatwin em DB :P), mas apesar de seu esforço, não consegue emplacar.

Mas com toda certeza, nada supera Bison e Vega. O grande vilão de toda a franquia Street Fighter, líder supremo da organização criminosa Shadaloo, o demoníaco general Bison aqui é mostrado como... um homem de negócio ?!! O____O


WHAAAAAT ?!!

Bison de terninho branco e envolvido com magia negra? Mas que porra é essa? A tentativa de humanizar o vilão da história foi um grande tiro na culatra desse filme, afinal por mais caricato que seja, M. Bison é divertido justamente por ser assim. E que merda é essa de magia negra? Só faltou aparecer um ritual a base de galinha preta, velas e cachaça.

Já Vega, é talvez a minha maior decepção nesse filme. Se em todos os games, o cara é sempre retratado com um espanhol vaidoso (e boiola xD) e totalmente narcisista, o Vega daqui é tão espanhol quanto o Tony Ramos é indiano. Sério mesmo, o visual deste personagem é tão ridículo, mas tão ridículo, que você leitor, se resolvesse fazer um cosplay de Vega, teria muito mais sucesso.


O longa sofre com a precariedade de suas cenas de ação. Não há nenhum combate que o telespectador diga "Caralho, que luta foda!". O "melhor" combate travado foi pelo pai de Chun-Li contra Balrog, logo no inicio do filme, onde vemos o pai da protagonista mostrar que tem mais conhecimentos de artes marciais do que todo o elenco junto.

Alias, o Balrog de Michael Clarke Duncan é talvez o que mais lembre o original, apesar que aqui ele está mais para Westler do que Pugilista.

Os "defeitos" especiais também impressionam pela sua capenguice! A bola de energia  produzida por Gen (Robin Shou, o eterno Liu Kang) e Chun-Li devem ter sido feitas pela equipe efeitos especiais da novela Mutantes. 

Como pode a Capcom, que possui um eficiente departamento de efeitos especiais para seus jogos, permitir deficiências como essas ?


Uma hora e meia de chatice depois ...

Street Fighter - A Lenda de Chun-Li foi uma fracasso astronômico, tanto em crítica quanto em bilheteria. Com isso, as chances de vermos outro filme da série Street Fighter Legends é quase nula. Na minha opinião, esse filme é um seriíssimo candidato a pior filme do ano: história ruim, atores não convincentes, esse longa passa longe de toda a magia que a série Street Fighter possui.

A Capcom mais uma vez decepciona seu publico. Como no mesmo ano em que é lançado o alucinante Street Fighter IV é lançado uma adaptação tão ruim quanto o primeiro filme?

E para encerrar essa review, eu deixo a seguinte pergunta no ar: quando finalmente teremos um filme sobre Ken e Ryu ?


---------------------------------------------------
Quer ter uma imagem associada a seu comentário ?
Clique aqui e veja como \o/

Sugestões, críticas, elogios ?
Envie para nerdologialternativa@gmail.com

Acompanhe nossas postagens via twitter: @NerdAlt
Ou através de nossa página no Facebook

3 comentários:

Marcel disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marcel disse...

Só lembrando, o filme é mais um empreendimento da Fox.
3 Big Shitty Movies, 3 filmes da Fox.
Coincidência né ? hehehe

kamikaze cladifh disse...

cara falou tudo que eu pensava e mais um pouco, o filme é um lixo mas seu review ficou muito bom hahaha

Postar um comentário