9.1.13

[Tirou do Baú] Guerreiros da Sombras


Postado em: 20/12/2009
Atualizado em: 23/03/2015

Eis aqui o nosso primeiro artigo de 2013.
Primeiramente quero agradecer a todos por continuarem a acreditar no Nerdologia Alternativa. Passamos por grandes e decisivas mudanças em 2012, onde o NA~ correu sérios riscos de acabar. Mas isso não aconteceu graças a vocês. Valeu mesmo, galera! :D

E o artigo de hoje será o retorno da seção Tirou do Baú, com a atualização do meu primeiro texto para ela. Hoje relembraremos a animação em computação gráfica, Guerreiros da Sombras.


Ficha Técnica

Guerreiros das Sombras (War Planets: Shadow Raiders, 1998 - 1999)
Animação | Ação | Ficção Científica

Produção: Mainframe Entertainment
Temporadas: 2
Episódios: 26
Exibição original: YTV / Kids' WB!
Exibição nacional: Cartoon Network e Record

Com o advento da Computação Gráfica na década de 90, o mundo do entretenimento pode experimentar uma nova maneira para a produção de conteúdo. No cinema, filmes como Parque dos Dinossauros (Jurassic Park, 1993) e animações como Cassiopeia Toy Story (1995) emocionavam plateias com o realismo e a profundidade de seus efeitos visuais. Nos games, o Playstation e o Nintendo 64 ditavam uma nova maneira de se produzir jogos além de possibilitar uma nova maneira de interação entre o jogador e os jogos.

Mas e quanto a televisão?

Em 1994, uma empresa de animação canadense chamado Mainframe Entertainment Inc. produziu o primeiro seriado totalmente feito em computação gráfica, ReBoot. A série chegou a ser exibida pela TV Cultura, emissora que contava também com desenhos bacanudos como Doug e As Aventuras de Tintim.

Com o grande sucesso comercial de ReBoot, era óbvio que Mainframe não pararia por aí. Em 1998, a produtora trouxe ao mundo uma nova ópera espacial, conhecida como Guerreiros das Sombras (Shadow Raiders).  ;)


Uma ameaça chamada Planeta Feroz

Planeta Feroz em seu momento Galactus.
A história inicialmente gira em torno de um conjunto de planetas de um sistema solar conhecido como Cluster. Nesse sistema, os planetas Pedra (Rock), Gelo (Ice), Fogo (Fire) e Osso (Bone) (e você achando um absurdo o poder do coração ser considerado um elemento da natureza =P) viviam em constante estado de guerra pelos recursos naturais únicos de cada planeta.

Enquanto isso, em outro sistema solar, o planeta Tek era consumido pelo Planeta Feroz (Beast Planet), uma gigantesca entidade que se alimentava de outros corpos celestes. Mas antes de sua extinção, uma nativa conhecida como Tekla é salva pelo seu pai e lançada em uma nave espacial com uma missão: alertar outros planetas da existência do Planeta Feroz.

Perseguida pelos drones de Feroz, Tekla acaba fazendo um pouso de emergência no Planeta Gelo, bem no momento onde as forças militares de Gelo, comandadas por Cryos (Rei Gélido segundo a dublagem nacional), e as forças do Planeta Pedra se encontravam em um impasse. Com as atenções voltadas para a nave abatida, Tekla é resgatada por Graveheart, um humilde mineiro e soldado de Pedra.

"Vocês querem negociar? Negociem com a minha  minigun!"
Para piorar a situação, os drones de Feroz chegam à Gelo e acompanhados das Bestas - soldados que servem à Feroz - começam a atacar as forças de ambos planetas. Assumindo o controle da situação, Graveheart, juntamente com Cryos, Tekla e as forças restantes, entram em combate com as emissários de Feroz. As forças combinadas dos dois exércitos consegue afugentar as Bestas, mas Tekla é gravemente ferida em combate. Antes de entrar em "uma espécie de coma", Tekla conta ao mineiro sobre a ameaça do Planeta Feroz.

Presenciando o perigo que as Bestas representavam, Graveheart e o Cryos decidem formar uma aliança entre os quatro planetas, de forma a deixar as antigas rusgas de lado e combater o poderoso inimigo que ameaça a existência de todo Sistema Cluster.


"Eu sou apenas um Mineiro!"

"Hey Pyrus, está frio aí em cima?"
Poucas pessoas assistiram, mas quem assistiu nunca esqueceu. Isso define muito a exibição de Guerreiros das Sombras no Brasil. Quando chegou ao Cartoon Network em 1999, a animação era apenas "aquele desenho que passava antes de Dragon Ball Z". Quando chegou à TV Aberta pela Record, era apenas um tapa buraco da programação.

Os poucos que se aventuraram a acompanhar o desenho animado, assistiram a uma Space Opera com uma trama bem conduzida, protagonizada por um herói cativante e repleto de personagens interessantes. Os conceitos usados na trama não são originais, tanto que é possível se encontrar diversas associações com obras como Star Wars, Star Trek, Surfista Prateado. Mas são clichês que não chegam a incomodar.

Mesmo possuindo a ação de uma série de aventura, a trama possui um lado político bastante presente. Missões diplomáticas, espionagem, traição e jogo duplo são constantes vivenciadas pelos membros da Aliança. Isso sem contarmos o fato dos quatro planetas serem regidos de maneiras bastante distintas. Gelo é governado pelo bondoso Cryos, um líder diplomático que procura o melhor para o seu povo e para sua filha (Lady Zera); Fogo é governado pelo jovem Pyrus, um jovem obrigado a assumir o legado após a morte de seu pai, sendo auxiliado por um conselheiro (Vizier) de ideais tradicionalistas; Osso é governado pelo covarde Femur, que usurpou o trono do verdadeiro rei, o seu Sternum; e por fim, Pedra é liderado pelo arrogante Lorde Mantel, excessivamente confiante pelo seu poder bélico.

"E ai eu disse para a Pedrita que o do Graveheart era..."
E já que entrei nos personagens, nada mais justo do que abrir um espaço para falar sobre o protagonista da série, Graveheart. Bondoso e com um senso de justiça semelhante ao de Cryos, Graveheart é talvez o protagonista mais humilde já visto na história dos desenhos animados. Mesmo sendo dono de grande feitos, que o conduziram a liderança da aliança, o herói sempre rejeita o rótulo de salvador e rebaixando a si com a famosa frase "Eu sou apenas um mineiro!". Para se ter ideia do tamanho de sua humildade, ao ser exilado de seu próprio planeta pelo feladaputa do Rei Pedra após salvar o dia, ele simplesmente deixa o seu lar sem quaisquer discussão. Mas esse sentimento de auto depreciação é fruto de uma tragédia pessoal vivida pelo mineiro, sendo explorada na história com o passar dos episódios.

Para completar a galeria de personagens, temos ainda Jade, capitã da guarda pessoal do Rei Pedra e peguete amiga de Graveheart de longa data. Além de uma exímia guerreira, ela desempenha na 2º temporada um papel muito importante para o lado político da trama (como não estou dando spoilers, não vou contar =P). Já Pelvus é o afeminado ajudante de Femur e fiel seguidor da Tradição de Osso que, consiste em esquematizar a queda de seu superior para tomar o seu trono. Durante a história, Pelvus tentará assassinar Femur de diversas maneiras, mas seus planos são tão bons quanto os do Cebolinha.

Quanto ao outro lado fronte, a Armada das Bestas é comandada por três generais que agem de acordo com a vontade do Planeta Feroz. Blokk é o principal antagonista da trama. Ele é o líder das forças militares das Bestas o que o leva a sempre confrontar de frente Graveheart e cia. Cruel e impiedoso, ele é responsável por um dos melhores momentos da série. Lampréia (Lamprey) é segunda antagonista da trama. Manipuladora, ela se utiliza da lábia e outras técnicas mais sutis para obter os seus objetivos. E por fim, temos Voyd, um misterioso ser que serve como um canal de comunicação entre Feroz e os generais. E sinceramente, eu não me lembro de tê-lo visto dizer uma palavra sequer durante todo o desenho. o_O

Blokk dando as boas vindas ao visitante!
As animações americanas sempre tiveram uma certa dificuldade em abordar algumas temáticas. A morte é um grande exemplo. Em desenhos como G.I. Joe, Conan (onde os filmes são violentos) e Thudercats (a versão antiga), há várias batalhas MORTAIS...onde praticamente ninguém morre (O__O). Já em Shadow Raiders a coisa é diferente. Em todas as batalhas entre a Aliança e as Bestas há várias mortes em ambos os lados. Mas durante a história, os soldados capengas não são os únicos a morrer, uma vez que personagens importantes para a trama também batem as botas durante a guerra. Alias, atrevo a dizer que se a animação tivesse chegado a sua terceira temporada, provavelmente haveria alguns personagens principais batendo as botas.
"Porra Marcel, mas esse desenho não tem nenhum defeito?"
É claro que tem, caro leitor.

A arte e a animação nunca foram o ponto forte de Guerreiros das Sombras. Enquanto a arte soava horrorosa em alguns momentos (principalmente quando algum personagem de Osso está em foco :P), a animação que já era estranha é bem datada para os padrões de qualidade atuais. E mesmo possuindo uma história bacana, esses fatores irão prejudicar bastante a experiência de quem quiser assistir a série hoje.

Mas caso você seja corajoso, existe alguns episódios da série disponíveis no youtube. ;)


Curiosidades:
  • Dublado no lendário estúdio Herbert Richers, o elenco de vozes contou com nomes como Guilherme Briggs (Graveheart), Nádia Carvalho (Jade), Domínio Costa (Rei Gélido), Sylvia Sallustti (Lady Zera), Mônica Rossi (Zuma), Maurício Berger (Rei Pedra), Bruno Miguel (Pyrus), Alfredo Martins (Grão Vizir), Ângela Bonatti (Tekla), José Luiz Barbeito (Fêmur), Leonel Abrantes (Pelvus), Jorge Rosa (Blokk) e Maria Helena Pader (Lampréia).
  • Da mesma maneira que He-Man e Transformers, a principal objetivo de Guerreiros das Sombras era justamente promover uma linha de bonecos War Planets. Um dos motivos do cancelamento do desenho foi justamente o fracasso comercial dos brinquedos.
  • Quando Guerreiros das Sombras chegou ao Cartoon Network no final da década de 90, veio acompanhado de outra animação produzida pela Mainframe Entertainment, Beast Wars: Transformers.
  • Em 2006, a Mainframe Entertainment passou a se chamar Rainmaker Entertainment.

Aberturas e Encerramentos:



Primeira Abertura de Guerreiros das Sombras



Segunda Abertura de Guerreiros das Sombras (Versão Nacional)



Enceramento de Guerreiros das Sombras




Bem amigos, este foi o primeiro texto de 2013! :D

Gostaram do artigo ou não? Querem ajudar com alguma informação que esqueci ou corrigir algum equivoco da minha parte? Ou simplesmente quer falar besteira?

Deixem então um comentário nesta postagem. Acredite, sua opinião é o que move este blog a continuar existindo! ;)

---------------------------------------------------
Quer ter uma imagem associada a seu comentário?
Clique aqui e veja como \o/

Sugestões, críticas, elogios?
Envie para nerdologialternativa@gmail.com

Acompanhe nossas postagens via twitter: @NerdAlt
Ou através de nossa página no Facebook

11 comentários:

André disse...

Esse é daqueles desenhos que de tanto assistir ( e nao ter mais nada para ver ) voce acaba gostando.
Nao vou dizer quer era super cool, maas era divertido assistir.

E esse jargão do Graveheart martela minha cabeça todas as vezes que eu penso em humildade * hm *

Julian disse...

mas eu sou apenas um mineiiiroooo
ehuiaheaheahiue

Stefany... disse...

hauhauahuahuah
quer dizer...se o leitor [no caso eu], quiser assistir a serie...dae ja saberá o final...muito bom =p
hauhauhauhauahuah
mas...parece ser interessante...e...como ainda nao assisti, nao entrarei em discussao sobre qualquer coisa
ahhh
e o Guilherme Briggs é o melhor \o/ [só pra constar xD]
huhauhauahuah

Caio disse...

pow legal, mas vc revelou muita coisa pra quem não assistiu ainda >.<

Patricia Monteiro disse...

hahahaha! Adorei o post! Também adoro esse série!

Marypaimgoes disse...

Pois é....  eu amava essa serie e gostaria muito que houvesse a reprise.
Outro dia eu tava alando da serie pro meu irmão casula.  
A animação q passa no CN O ''Gerra nas Estrelas'', chega a lembrar  ''dos Guerreiros''.
 Ficaria na torcida para uma reprise. 
   

billy disse...

sou desse tempo a quando era segurança trabalhava numa casa de show e sempre assistia esse desenho quando chegava no serviço , queria saber como terminava mas a casa fechou e nunca mais assisti ate a semana passada
gostaria de obter o fime completo se for possível adoro esses tipos de aventura e ficcao abracos

Marcel disse...

Ola Billy, td bem?

Você pode encontrar alguns episódios da série (dublados) no youtube. Dificilmente acredito que alguem os lance no Home Video, logo é só caçando na internet para encontrar os outros.

Marcel disse...

Dúvido muito que hoje em dia alguém tente assistir essa série, caro Caio.

kamikaze cladifh disse...

tmb duvido

Lucas disse...

Cara, eu era um pivetinho quando assistia essa série, sempre fui fã de star wars e star trek (graças ao nerd do meu pai) e quando vi pela primeira vez um epi, fiquei viciado(depois me pai se juntou a mim). Só de ouvir a musica de abertura fico arrepiado pela nostalgia de bons tempos, eu o meu coroa vendo dbz, yu yu hakusho, samurai x e guerreiros das sombras na cartoon :)

Postar um comentário