13.10.12

[Crítica] Ted

"Hahahahaha! Esse Protógenes é mesmo hilário!"
Não, não iremos falar do falecido Ted Boy Marino, nem do saudoso tio Ted, e muito menos do Ted pegador de empregadas (se não sabe quem é, procure no Xvideos =P).

A crítica de hoje será dedicada ao primeiro longa metragem de Seth MacFarlene e, sem sombra de dúvidas, a MELHOR comédia do ano. :D

Se você não faz idéia do que estou falando seu perdido, vamos a uma rápida introdução. Seth MacFarlane é um desenhista, escritor, animador, diretor, produtor e dublador Norte Americano. Seth é mundialmente conhecido como criador da fodaça Family Guy e das animações American Dad e The Cleveland Show.

Dono de um humor ácido, politicamente incorreto e cheio de referências a cultura pop, MacFarlane é atualmente é o roteirista mais bem pago dos Estados Unidos e a mina de ouro da 20th Century Fox. Para vocês verem o quanto que o cara está na crista da onda, na semana passada ele foi escolhido como o apresentador do próximo Academy Awards, aka premiação do Oscar.

E já não bastasse tanto prestígio, ele ainda pega a Daenerys Targaryen, PORRA!!! =D

"Fuck you, thunder! / You can suck my dick! / You can't get me thunder / 'Cause you're just God's farts!"
Feito a introdução, vamos para a sinopse desta comédia. ;)

Era noite de Natal e o pequeno John Benett (Bretton Manley), uma criança rejeitada pela molecada do bairro, tem apenas um desejo: que o seu ursinho Ted pudesse falar, para que assim eles pudessem ser grandes amigos. E como em uma fábula da Dreamworks Disney, o milagre natalino acontece e na manhã seguinte Ted ganha vida, para alegria de John. Naquele dia em diante, ambos juram que serão melhores amigos para todo sempre.

Vinte e poucos anos depois, John (Mark Wahlberg), agora com 35 anos, divide uma casa com a sua namorada Lori (a lindíssima Mila Kunis) e com seu melhor amigo Ted (Seth MacFarlane). Apesar de fisicamente ser o mesmo, a alma de Ted também envelheceu, transformando aquele ursinho com alma de criança em um "sujeito" manguaçeiro, chegado em uma maconha, desbocado e super mulherengo.

Entretanto, por mais que seja um adulto com um emprego fixo de merda e responsabilidades, a convivência com seu amigo torna John uma pessoa irresponsável e imatura. E no momento que Lori exige maior compromisso no relacionamento, ele precisa deixar Ted de lado para tentar amadurecer.

"Hey John, está afim de participar?"
Ted é uma perfeita transposição do humor presente nas séries animadas de MacFarlane para as telas de cinema. O filme é recheado de situações de humor negro e de piadas que farão os defensores do politicamente correto ter um enfarto fulminante. Gags envolvendo judeus, celebridades, putas, gays, árabes e até mesmo o 11 de setembro estão incluídas no pacote.

E como não poderia deixar de faltar, as referências a cultura pop também marcam presença no filme. E caro leitor, são tantas citações, mas tantas...que eu mesmo não consegui identificar todas. Consegui perceber as referências à Indiana Jones, 007 contra Octopussy, E.T - O Extraterrestre, Star Wars, Parque dos Dinossauros, Missão: Impossível, Superman: O Retorno e claro, ao próprio Family Guy (ou você não percebeu que Ted e Peter Griffin possuem a mesma voz? :D).

Entretanto, a maior referência realizada pela comédia é, sem sombra de dúvidas, ao cult/trash Flash Gordon, tanto que na trama, o herói espacial é o filme da vida de Benett e seu amigo urso. E sim, o filme conta com a emblemática música feita pelo Queen...e também com a participação especial do próprio Flash Gordon (Sam J. Jones).

"Ah, e eu não sou tão parecido com o Matt Damon"
Quanto a interpretação, o grande destaque é o próprio Ted. Por mais incorreto que seja, tudo que Ted mais quer é estar ao lado do seu melhor amigo. O fato dele ser engraçado e valorizar essa amizade faz com que o espectador compre o personagem. Outro fator que ajuda a identificação do público com o urso de pelúcia é a excelente qualidade de efeitos visuais. A qualidade do trabalho é tão crível que realmente dá para acreditar que o ursinho está vivo em linha e espuma. =P

Já o resto do elenco não há nenhuma grande atuação ou performance. Eu diria que todos estão em perfeita sintonia com a proposta do filme e, principalmente, se divertindo. O único problema nesse quesito é o vilão vivido por Giovanni Ribisi. Não que a atuação tenha sido uma grande bosta, o caso é que seu personagem acaba meio que sobrando no filme. Se ele não estivesse presente, não iria fazer falta alguma.

A trilha sonora do filme é outro ponto forte do filme. A música principal do filme, Everybody Needs a Best Friend de Norah Jones (esta também faz uma ponta no filme), é muito legal. Em certos momentos, cheguei a recordar da fantástica You've Got a Friend in Me, música tema de Toy Story cantada por Randy Newman. Além do já citado tema de Flash Gordon cantado pelo Queen, o filme conta com a clássica All Time High de Rita Coolidge, tema de 007 contra Octopussy. A trilha incidental é composta basicamente por jazz, o que fará seus ouvidos agradacer o bom gosto musical do Sr. MacFarlane. :)

Quanto a polêmica causada pelo nosso saudoso deputado, o que tenho a dizer é o seguinte: devido a todas as piadas e situações pesadas que o longa aborda, a classificação indicativa é de 16 anos. E ele levou o filho de 11 ANOS para ver o filme. Logo, se ele leva o filho para ver um filme que não condiz com a sua idade, de quem é a culpa?

É amigos, já dizia o saudoso mestre Dalborga:


Enfim, Ted não é só a primeira incursão de Seth MacFarlane nas telonas como também trás aos cinemas o humor ácido e nada correto que o tornou famoso. E por mais que a situações politicamente incorretas seja o grande chamariz, como pano de fundo existe uma bela história de amizade e de crescimento pessoal. Se você é fã de Family Guy ou está de saco cheio desse mundo careta de hoje, assista Ted e saia do cinema com um sorriso no rosto. ;D

Na minha singela opinião, a MELHOR comédia de 2012!

Nota: 9,0

Ficha Técnica

Ted (2012)
Comédia | Fantasia

Direção: Seth MacFarlane.

Roteiro: Seth MacFarlane.

Elenco: Mark Wahlberg, Milla Kunis, Seth MacFarlane, Jessica Barth, Sam Jones, Giovanni Ribisi, Joel McHale, Patrick Warburton, Matt Walsh, Bretton Manley, Patrick "Picard" Stewart.




---------------------------------------------------
Quer ter uma imagem associada a seu comentário?
Clique aqui e veja como \o/

Sugestões, críticas, elogios?
Envie para nerdologialternativa@gmail.com

Acompanhe nossas postagens via twitter: @NerdAlt
Ou através de nossa página no Facebook

2 comentários:

Eduardo Bevilacqua disse...

O filme é fantástico e eu realmente gostei muito dessa resenha. Blog nos favoritos agora é acompanhar e fuçar! ASUDHIUASHDAD

Marcel disse...

Valeu Eduardo!
Eu ando meio ferrado com as coisas do meu Mestrado, mas sempre que posso eu solto um texto novo por aqui! :D

Continue acompanhando! o/

Postar um comentário