1.2.12

Por onde anda Chaves e a sua turma - Parte II


Demorou, mas enfim chegou o momento de finalizarmos um dos artigos da série "Por onde anda" de maior sucesso deste blog modorrento. =D

E nesta segunda parte, iremos saber por onde anda Édgar Vivar, Maria Antonieta de las Nieves, Ramon Valdez, Raul Padilla e Rubén Aguirre.




Édgar Vivar (Sr. Barriga/Nhonho)

Você sabia que antes de seguir a carreira como ator, Édgar Vivar chegou a exercer a função de médico?

Não?
Nem eu! =P

Pois é, Édgar chegou a exercer a profissão durante dois anos, mas acabou pegando desgosto pela área ao notar que as pessoas estavam virando apenas números e o atendimento estava se desumanizando.

Em 1964, iniciou a sua carreira no mundo da atuação. Em 1970, depois de participar em torno de 40 obras, Roberto Gómez Bolaños o convida para fazer parte da trupe.


Que fim levou?

Durante a década de 90, Vivar deixou o elenco de Chesperito devido a uma problema de tireóide, um problema glandular que o fez ganhar muito peso (ou seja, ela sofria do mesmo mal que o Ronaldo Fenômeno). Seguindo um tratamento receitado por seu médico, o ator não só controlou seu problema como emagreceu mais de 50 Kgs em um espaço de um ano.

Quanta Barriga perdida, Sr. Peso!!! :O

Com a saúde em dia, o ator voltou a trabalhar em projetos como curta Gordo (1992), a novela Alguna vez tendremos alas (1997), a série ¿Qué nos pasa? (1998) e a minissérie Navidad fabuloja (1998).

Paralelamente, dedicava-se a seu circo, o Circo de Noño y el Señor Barriga, onde interpretava Nhonho e o Sr. Barriga. Édgar se dedicou ao circo até meados de 2002 quando decidiu aposentar seus dois personagens. Em uma entrevista a uma rede de televisão chilena, o ator explicou que Nhonho e Sr. Barriga já haviam completado o ciclo e os anos já lhe eram um peso.

Livre de seus dois personagens, Vivar passou a se dedicar exclusivamente a TV e ao Cinema. Nas telinhas participou de trabalhos como Amarte así (2005), Tempo Final (2007) que inclusive foi exibido pela Fox BR, Teatro en CHV (2008), Para volver a amar (2010-2011) e finalmente o longa para televisão Poquita Ropa Mucho Louca (2011).

Nas telonas, atuou em Bandidas (2006), O Orfanato (2007), All Inclusive (2007), Melted Hearts (2009), La mano de Satán (2010), Brijes 3D (2010). Ainda nesse período, realizaria os curtas El show del vampiro (2004) e Juan y la Borrega (2011).

Édgar Vívar já esteve no Brasil em três oportunidades. A primeira aconteceu em 2003, onde participou de uma edição especial do extinto Falando Francamente, apresentado por Sônia Abrão.



A segunda visita aconteceu em 2010 quando este e Carlos Villagran (o Kiko) vieram participar do 2º Festival da Boa Vizinhança, um evento organizado pelo Fã-Clube Chespirito Brasil. E foi nesse evento que o pessoal do Pânico na TV! fez o que o Seu Madruga não fez...



E em Setembro do ano passado, Édgar Vivar esteve em Belo Horizonte para participar de uma apresentação de comedia no Teatro Alterosa. Ele aproveitou a visita para participar de vários programas, incluindo o Agora é Tarde da Band, apresentado por Danilo Gentilli.


E para fechar, assim como Bolãnos, Édgar também possui uma conta no twitter onde mantem o contato com os fãs e conta novidades de sua carreira. ;)


Maria Antonieta de Las Nieves (Chiquinha/Dona Neves)

Sendo a integrante mais nova do elenco de Chaves, Maria Antonieta começou cedo no meio artístico. Aos 6 anos, já participava novelas e peças. Aos 8, recebeu seu primeiro prêmio na carreira pela interpretação na novela "La Leona". Aos 10, mais um prêmio: atriz dramática infantil.

Aos 18 anos, veio a oportunidade de trabalhar com Roberto Gómez Bolaños. Na época, Antonieta relutou em aceitar a proposta por não se achar uma atriz de comédia e sim uma atriz dramática. Sabiamente, Chesperito lhe respondeu:

"Então não é uma boa atriz. Não há atores dramáticos ou cômicos. Há atores". 

Após levar esta patada, Maria refletiu sobre o assunto e enfim aceitou a proposta do "Pequeno Shakespeare".

E assim, três anos depois encarnaria a sua personagem mais famosa: a Chiquinha.

Que fim levou?

Um ano após o fim do programa Chesperito, Maria Antonieta passou a estrelar um seriado próprio onde continuava interpretar a personagem Chiquinha.

Batizado como "Aqui esta la Chilindrina" e produzido por Rubén Aguirre (Professor Girafales), a série contou com apenas 17 episódios gravados pois Roberto Gómez Bolaños, que possuía os direitos pela personagem, não permitiu com que programa continuasse.

 Mas todo esse imbróglio não impediu o sucesso do programa, que chegou a ser reprisado durante 5 anos (se o Silvio Santos reprisava 100 episódios em 24 anos, imagina reprisar 17 em 5 o__O).

O sucesso do seu programa lhe rendeu até um longa metragem: "La Chilindrina en Apuros".


E o sucesso da personagem não para por aí...

Maria Antonieta gravou nada menos que NOVE CDs, todos voltados para o público infantil. Ainda caraterizada como Chiquinha, faria inúmeras participações no Teleton (1997 - 2002) e uma ponta no seriado Preciosa (1998).

Fora de seu personagem mais famoso, a atriz ainda participaria de três novelas: Sueños y Caramelos (2005), Dame chocolate (2007) e Amar de Nuevo (2011)

Da mesma forma que seus companheiros, De las Nieves também foi proprietária de um circo. A frente do "Circo da Chiquinha", apresentou-se nos EUA e em diversos países da América Latina. Em 2003, durante uma apresentação em Toluca/MEX chegou a anunciar a sua aposentadoria dos picadeiros. Entretanto, no ano passado (2011) quando esteve no Brasil pela primeira vez, anunciou que trará o seu circo para o Brasil.

Essa e outras revelações foram feitas durante sua participação no Programa do Ratinho, que pode ser conferida logo abaixo.


No ano de 2002, Maria Antonieta de las Nieves chegou a sofrer um pré-infarto. Na época, ela até chegou a comentar o fato em uma entrevista concedida ao extinto Falando Francamente:



Ramón Gómez Valdéz y Castillo (Seu Madruga)

O homem. O mito. A lenda.

Este era Ramón Valdéz, nascido em 1923 na Cidade do México. Em uma família onde os três filhos mais velhos seguiram a carreira de ator, não era díficil de imaginar que o caçula faria o mesmo. 

Iniciando sua carreira ao lado dos irmãos, Valdéz atuou em diversos filmes pequenos, que o conduziram a papéis nos filmes de Pedro Infante e Cantinflas, famosos comediantes mexicanos dos anos 60. Entre os mais significativos, Don Ramón participou "Calabacitas tiernas" (1948), "El rey del barrio" (1949), "Soy Charro de Levita" (1949), "La marca del Zorrillo" (1950), "Fuerte, audaz y valiente" (1960) e "El capitán Mantarraya" (1969).

Em 1968, com uma carreira já consolidada no cinema, Valdéz conheceu Chesperito. E a partir dai, o mundo finalmente conheceria o seu talento e a sua feiura.


Que fim levou?

Em 1979, Ramón Valdéz deixaria o seriado Chaves para trabalhar com Carlos Villagrán em um programa na Venezuela (como vimos na parte I deste artigo).

Em 1981, Valdéz retornaria ao elenco do programa Chesperito. Mas sua segunda passagem pela atração não duraria muito tempo pois, devido a desentendimentos com Florinda Yoko Ono Meza (que na época era produtora e diretora da atração), acabou deixando o barco mais uma vez.

Sobre o retorno de Don Ramón é importante ressaltar duas coisas: o episódio onde Seu Madruga retorna a vila possui uma das cenas mais emocionantes do seriado, o abraço de Chiquinha em seu querido papai.




A segunda coisa a se ressaltar é que este episódio nunca foi exibido por aqui. (PORRA SBT!!!)

Em seu segundo momento fora do programa Chesperito, Valdéz continuou atuando em produções cinematográficas como Los Gatilleros del Diablo (1983) e El mas Valiente del Mundo (1986), e em curtas como Luis Miguel - Aprendiz de Pirata (1984).

Em 1986, Ramón Valdéz concedeu esta entrevista a uma rede de TV local:



Sendo um viciado em cigarro, Don Ramón começou a ter complicações com sua saúde a partir de 1988. No tempo em que ficou internado, chegou a fumar escondido das próprias enfermeiras. Porém, duas semanas antes de morrer, entrou em coma e faleceu no dia 9 de agosto de 1988, após complicações devido ao Câncer no pulmão.

O ator tinha 10 filhos, frutos de seus três casamentos.


Raul "Chato" Padilla (Jaiminho)


Um dos membros mais queridos do grupo, Raul Padilla nasceu na cidade de Monteray em 1919. Chato (como era chamado)  já havia participado de inúmeros filmes e novelas antes de integrar o grupo de Chesperito.

Caracterizado pela veia cômica, Padilla atuou em filmes como Caballo Prieto Azabache (1968), Con licencia para matar (1968), La Gran Aventura (1969), Emiliano Zapata (1970).

Em 1973 fez um papel secundário no filme Calzonzin Inspector que recebeu vários prêmios.

No mesmo ano, conheceria Roberto Gómez Bolaños que o colocaria no seu time logo em seguida.


Que fim levou?

Devido a complicações relacionadas a diabetes, Raul Padilla veio a falecer no dia 3 de Fevereiro de 1994.

O ator foi casado com Magda Guzman e teve, um filho chamado Rafael Padilla, que também é ator.






Rubén Aguire Fuentes (Professor Jirafales)

Sendo o mais velho (e o mais alto) entre seis filhos, Rubén Aguirre até chegou a cursar Engenharia Agrônoma durante a juventude, mas sua verdadeira vocação, como já sabemos, era outra. 


Rubén começou trabalhar beeeem cedo. Para se ter idéia, com a minha idade (24 anos) o cara já tinha sido locutor de rádio e televisão, ventríloco, ator, narrador de touradas, toureiro, diretor de televisão.

É vendo esses exemplos que me sinto um inútil na vida! =x

Aguire ainda trabalharia no conceituado Canal 6, como chefe de locutores e mão direita do gerente do canal. Pouco tempo depois, os donos do canal abriram uma nova emissora, o Canal 8, e o contrataram para o cargo de sub-gerente de produção.

Quando a emissora estreiou, Aguire passou a trabalhar como executivo da empresa e como ator durante um programa do canal aos sábados. E quem era a mente criativa por trás do programa?

Chespirito, claro.

O pica grossa do Canal 8 logo o impediu de desempenhar os dois trabalhos. Segundo ele, para a imagem da empresa, não ficava bem ter um executivo negociando durante a semana e um ator aos sábados. Mas para a surpresa do chefão do canal, Rubén escolheu ficar como ator e abrir mão do alto salário que recebia  como executivo da empresa. :O

 Éééé...não tem como competir com Chesperito!

A partir daí, começou a trabalhar com Roberto Gómez Bolaños e, pouco tempo depois, estaria dando vida ao nosso querido Professor Linguiça.


Que fim levou?

Com o fim do programa Chesperito, Rubén passou a produzir alguns shows para a TV Mexicana. Alem do já citado Aquí está la Chilindrina (1994), ele produziu TVo (1991) e Llevatelo (1993).

Como ator, estaria presente nos filmes Este Vampiro es un Tiro (1991), El Chivo (1992), Fray Valentino II (1994), Las aventuras de Fray Valentino (1994) e o curta El Show del Vampiro (2004).

E antes que vocês perguntem...sim, ele também é proprietário de um circo: "El Circo del Professor Jirafales". Entretanto, nos últimos anos o ator tem se mantido afastado do público devido a um problema de saúde. Aguirre engordou mais de 25 Kgs devido ao uso de um medicamento para curar um problema que tinha na perna há alguns anos. Esse peso extra fez com que o ator sentisse envergonhado de aparecer em público.

No ano passado, algumas fontes chegaram a dizer que Rubén Aguire estaria falido e precisando de ajuda. Entretanto, a própria notícia foi desmentida pelo próprio ator em entrevista ao programa Dia D. Esta entrevista foi inclusive exibida pelo programa A Tarde é Sua, apresentado adivinhem....por Sônia Abrão. :P



Alias, quando entrevistou Édgar Vivar, Ratinho falou que se Rubén Aguirre não vir para o Brasil, ele iria pessoalmente ao México entrevista-lo. Ou seja, logo teremos mais uma entrevista do discípulo do Alborghetti para colocar por aqui. :D

Atualmente, Rubén Aguirre vive com sua esposa, Consuelo Aguirre, com quem teve 7 filhos.


PS: O eterno professor Jirafales também está presente no twitter

....
....
....

Bem galera, assim finalizamos mais um artigo da série Por Onde Anda.

Alias, grande parte das informações acima foi retirada dos sites ChesperitopédiaTurma do Chaves, Vila do Chaves e ChesperitoBR.com.

Logo, para saber mais sobre a obra de Chesperito, procurem nesses sites ;)

---------------------------------------------------
Quer ter uma imagem associada a seu comentário?
Clique aqui e veja como \o/

Sugestões, críticas, elogios?
Envie para nerdologialternativa@gmail.com

Acompanhe nossas postagens via twitter: @NerdAlt
Ou através de nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário